• Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon

© ITACI - Instituto de Tratamento do Câncer Infantil. 

Todos os direitos reservados.

Rua Galeno de Almeida, 148 - Pinheiros

 São Paulo - SP - CEP 05410-030

Informações: (11) 2661-8962

(11) 2661-8963

(11) 2661-8968

A quimioterapia é um conjunto de medicamentos para tratamento do câncer.

A quimioterapia é uma terapia sistêmica, o que significa que as medicações são administradas no paciente e drogas e se distribuem através da corrente sanguínea para quase todas as partes do corpo e com isso destroem as células doentes.

Alguns fármacos anticancerígenos funcionam melhor em conjunto do que isoladamente, então o esquema de quiomioterpia proposto para seu filho na maioria das vezes é composto por mais do que uma droga . Esta abordagem é designada a quimioterapia combinada. 

A quimioterapia pode ser administrada em uma ou mais das seguintes formas: 

• Medicação oral - As medicações são em líquido ou comprimido. 
Se a criança tem dificuldade para engolir comprimidos, em alguns casos é possível quebrar em pedaços menores, ou você pode esmagar e misturá-los com geléia, pudim, ou outros alimentos. 

• Medicação intravenosa (IV) - os medicamentos são infundidos na veia ou em um cateter. 

• Medicação intramuscular ( IM) – os medicamentos são injetados através de uma agulha no músculo. 

• Medicação subcutânea ( SC) - as medicações são injetadas através de uma agulha imediatamente abaixo da pele. 

• Medicação intratecal (IT) - os medicamentos são injetados no fluido espinhal O seu filho terá que ir para o hospital ou consultório médico para receber as medicações. Dependendo do medicamento, o seu filho pode precisar ser internado para receber a quimioterapia.


Quimioterapia Oral 
Sempre que possível, é muito importante envolver a criança no tratamento. 
Por exemplo, você pode manter um calendário especial para ajudar seu filho a controlar quando o medicamento deve ser tomado.

As crianças mais velhas, especialmente adolescentes, podem querer manter o controle de sua medicação. Mesmo assim, você ainda precisa ter certeza de que o medicamento está sendo tomado. Não se esqueça de avisar o médico se a criança perder alguma dose da medicação ou se apresentou vômitos.

Quimioterapia Intravenosa
Seu filho receberá os medicamentos através de uma agulha fina colocada em uma veia, geralmente na mão ou no braço, que pode ser doloroso quando a agulha é colocada e as drogas podem causar uma sensação de queimação. 

Se ocorrer extravazamento de drogas pode queimar a pele , por isso é preciso ter cuidado para garantir que o acesso está firmemente no lugar.
Outra maneira de infundir quimioterapia é por meio de um cateter. O cateter permanece no lugar durante o tratamento, de modo que a droga pode ser administrada sem a necessidade de colocar repetidamente uma agulha na veia. 

Os mais usados são os cateteres venosos centrais. Enquanto a criança está sob anestesia geral o cateter é colocado numa veia.
Dois tipos de cateteres venosos centrais são comumente usados:

• Broviac Hickman: neste tipo de cateter, o tubo se prolonga para fora do corpo . 

• Port-a -Cath: é colocada sob a pele, e deve ser colocada uma agulha par ser usado . Além da quimioterapia, todos os outros medicamentos, transfusões e coletas de sangue sangue podem ser feitas através do cateter. 

Efeitos colaterais da quimioterapia
Os efeitos secundários podem ocorrer, pois os quimioterápicos afetam não só as células doentes, mas também as células saudáveis Os efeitos colaterais podem ser agudos, aqueles que ocorrem logo após a infusão de quimiterapia ou tardia, que acontecem semanas ou anos após a quimioterapia . 

Os efeitos colaterais mais comuns da quimioterapia são:

Problemas no trato digestivo:


1 - Náuseas e vômitos: 
podem ser controlados com medicamentos, mas algumas recomendações podem ser válidas: 
• Alimente a criança com alimentos leves 3-4 horas antes do tratamento. 
• Incentive seu filho a comer pequenas quantidades de comida, várias vezes e lentamente. 
• Evite servir alimentos doces, gordurosos e picantes e com odor forte. 
• Sirva refeições frias, como sanduíches, em vez de alimentos quente. 
• Incentive seu filho a tomar líquidos em primeiro lugar, e depois esperar 30-60 minutos antes de comer sólidos. A maioria das crianças tolera melhor os líquidos do que os sólidos. 
• Incentive seu filho a descansar após as refeições. 
• Se o seu filho estiver vomitando, não dê nada para comer ou beber até que esteja sob controle. Uma vez que o vômito esteja controlado, dê pequenas quantidades de líquidos. Trabalhar gradualmente até conseguir chegar aos alimentos sólidos.


2 - Diarréia: 
• Fale com o médico se a diarréia do seu filho for intensa, ou seja, mais de três vezes ao dia. 
• Evite alimentos gordurosos.
• Experimente servir alimentos ricos em proteínas e calorias, mas pobre em fibras, tais como o iogurte natural ou de baunilha, arroz com caldo de carne ou macarrão. 
• Sirva alimentos ricos em sódio e potássio. Alimentos ricos em potássio, que não causam diarréia são bananas, pêssego, suco de maçã e batatas cozidas ou purê. 


3 - Prisão de ventre(constipação intestinal): 
• Converse com seu médico se seu filho ficar mais de 2 dias sem evacuar. 
• Incentive seu filho a beber mais líquidos , como suco de maçã. • Certifique-se que seu filho faz algum exercício. • Servir alimentos ricos em fibras, como pães integrais e cereais, arroz integral, frutas secas, como passas e ameixas secas, e vegetais frescos. 4-Azia ou dor de estômago: • Evite servir alimentos fritos, gordurosos ou muito condimentados. 


5- Problemas bucais Feridas na boca ou garganta
• Pergunte ao médico sobre medicamentos para a boca do seu filho. Leve-o regularmente ao dentista e peça as orientações.
• A escova de vdentes deve ser macia. Se não puder escovar, lave sua boca a cada 2-3 horas e depois das refeições, usando uma solução recomendada pelo médico ou dentista. 
• Evite servir alimentos muito frios, quentes, picantes ou ácidos. 
• Experimente servir alimentos moles. 
• Fale com o médico se o seu filho apresentar feridas na boca, áreas dolorosas, manchas vermelhas ou brancas na boca. 

6 - Alteração do paladar:
Os alimentos podem ter menos gosto ou um gosto metálico amargo.
Se houver alteração no paladar, procure oferecer os alimentos preferidos da criança. 


7 - Cabelo: 
• Perda de cabelo: use um xampu suave. 
• Evite o uso de secadores de cabelo e modeladores elétricos. • Utilize um pente de dentes largos.
• Se você está planejando uma peruca, selecione-a antes da perda total de cabelo do seu filho, desta forma a peruca confeccionada ficará mais próxima ao cabelo
• Se você quiser cobrir a cabeça do seu filho, tente uma variedade de chapéus e lenços.
• Proteja o couro cabeludo de seu filho com filtro solar. 

8- Pele: 
Vermelhidão da pele: chame o seu médico em caso de vermelhidão, dor ou inchaço na pele. Prurido cutâneo e ressecamento: use sabão neutro e hidratantes. Se a criança está recebendo a radioterapia, consulte o médico do seu filho antes de usar hidratante. 

Pele úmida: lave a pele do seu filho 2-3 vezes por dia. Seque com uma toalha limpa e levemente coloque talco com amido de milho. 

Erupções: chame o médico do filho, que pode receitar a medicação adequada. Sensibilidade ao sol: evite a exposição ao sol e use um protetor FPS 30. 

9 - Rins e bexiga: 
Irritação da bexiga
• Ofereça líquidos em abundância para a criança, especialmente no dia do tratamento, nos dias antes e depois do tratamento. A quantidade de fluidos depende do tamanho do seu filho, e você poderá obter informação com seu médico. 
• Evite dar bebidas com cafeína (coca-cola, chá mate e café, por exemplo). 
• Informar ao médico se o seu filho apresentar dor ou ardor ao urinar, micção frequente, urina avermelhada ou com sangue, ou se ele reduzir a quantidade de diurese. Mudança na cor da urina e forte odor. Algumas drogas fazem a urina ficar laranja, vermelho ou amarelo brilhante e tem um odor forte. Pergunte ao médico se a quimioterapia pode causar mudança na cor da urina. 


10 - Febre:
Muitas drogas anticâncer diminuem o número de células brancas (leucócitos) do sangue. Essas células são muito importantes no combate à infecção. Procure o médico se a temperatura do seu filho estiver acima de 38 °C. Dê ao seu filho a medicação para febre prescrita pelo seu médico. 

Os sintomas podem ocorrer algumas horas ou até alguns dias após a quimioterapia. 
Eles incluem dores musculares, dor de cabeça, cansaço, febre, calafrios e falta de apetite. 

Aqui seguem algumas recomendações que você pode fazer: 
• Sempre que possível, evite levar seu filho no meio da multidão.
Evite estar perto de pessoas com resfriados, gripe, ou outras doenças contagiosas, Evite o contato de seu filho com qualquer pessoa que tenha tido uma vacinação recente com uma vacina contendo vírus vivos: sarampo, rubéola , caxumba, poliomielite e varicela. 
• Ligue para o médico se seu filho entrar em contato com doenças infecciosas conhecidas, por exemplo, sarampo ou varicela (catapora). 
• Se a contagem de glóbulos brancos no sangue estiver baixa, o médico pode adiar o próximo tratamento ou dar uma dose mais baixa de drogas por um tempo. Essa decisão deve ser tomada pela equipe médica responsável pelo tratamento de seu filho. 


11 - Anemia:
A quimioterapia pode diminuir a capacidade da medula óssea para produzir glóbulos vermelhos, causando anemia. Os sintomas mais comuns são: Fraqueza, cansaço, tonturas, calafrios ou falta de ar. Ligue para seu médico se a criança apresentar algum destes sintomas. 


12 - Problemas de coagulação de sangue ( hemorragia ):
A quimioterapia pode afetar a capacidade do corpo para produzir plaquetas, as células sanguíneas que ajudam o sangue a coagular. 
Os sintomas são: Hematomas: manchas vermelhas ou roxas na pele 


13 - Sangramento da gengiva ou nariz Urina avermelhada ou rosada Sangramento intestinal 
Ligue para o médico se a criança apresentar algum destes sintomas. 


14 - Inchaço/ retenção de líquidos
Ligue para o médico se notar inchaço no rosto de seu filho , mãos, pés ou no abdôme. 
O médico do seu filho pode recomendar limitar o sal e alimentos salgados ou recomendar alguma medicação para reduzir o edema. 


15 - Reação alérgica
Erupção cutânea, dificuldade em respirar. 
Chame o médico imediatamente. Este efeito colateral pode ser sério, mas não é comum.