• Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon

© ITACI - Instituto de Tratamento do Câncer Infantil. 

Todos os direitos reservados.

Rua Galeno de Almeida, 148 - Pinheiros

 São Paulo - SP - CEP 05410-030

Informações: (11) 2661-8962

(11) 2661-8963

(11) 2661-8968

Estar no hospital muitas vezes é assustador para a criança, especialmente no início. 

É um mundo totalmente novo e ele terá que aprender a conviver com novas pessoas, máquinas estranhas, procedimentos e rotinas. Adicionar detalhes como fotos de familiares e amigos, desenhos e outras coisas pessoais no quarto de seu filho pode ajudar a tornar o hospital um lugar menos assustador. Estes toques caseiros podem ajudar a começar uma conversa entre o pessoal do hospital e seu filho. 

Uma das coisas mais assustadoras para muitas crianças é a separação dos seus pais e irmãos. Muitos hospitais mantém sempre um acompanhante e visitas regulares. Explique ao seu filho sobre essa rotina, desta forma ele poderá se adaptar melhor ao tempo no hospital.

A maioria dos hospitais têm espaços lúdicos com brinquedos e jogos,dando às crianças a oportunidade de brincar e conversar uns com os outros, da mesma maneira que eles fazem com os seus amigos em casa ou na escola.

Há um grupo de profissionais treinados para trabalhar com as crianças que têm doenças graves que vão falar com você sobre seus medos e preocupações e podem falar com a criança através da brincadeira. 

Se o seu filho não pode sair da cama para ir para à binquedoteca, os profissionais podem levar jogos, trabalhos escolares e outras atividades para a criança no quarto.

Para os mais velhos que ou mais independentes, a restrição à movimentação pode fazer com que ele se sinta infeliz. 
Eles podem recusar o tratamento, quebrar as regras do hospital, faltar às consultas ambulatoriais ou mostrar outros comportamentos que dificultem a rotina hospitalar. 

Uma conversa franca sobre sua saúde e o tratamento podem ajuda-lo a perceber a importância de cumprir o que for determinado e seguir a rotina com mais tranquilidade. 

Os pais podem ajudar as crianças a se tornarem mais independentes, permitindo-lhes compartilhar a responsabilidade de seus cuidados.

Há sempre um profissional especializado que poderá conversar com você e seu filho sobre a hospitalização.